quarta-feira, 27 de junho de 2007

O trânsito enlouquece
O corpo dói
As coisas perdem um dia a validade

Os aparelhos quebram
O amor acaba
Nem tudo funciona de verdade

O novo envelhece
As cartas erram
A vida passa lenta sem vontade

Os aparelhos quebram
O amor acaba
Nem tudo funciona de verdade

A máquina desliga
A tinta solta
O espelho perde um dia a vaidade

Os aparelhos quebram
O amor acaba
Nem tudo funciona de verdade

A moda passa
A malha esgarça
Acaba a graça e a novidade
O tempo corre
A rosa morre
Nem tudo funciona de verdade

A roupa suja
O ferro enferruja
A dor sobrepuja a felicidade
A barriga cresce
A maçã perece
Nem tudo funciona de verdade

1 comentário:

Paty disse...

Toca suavemente em minha pele
Arrepia-me..
Faz-me pensar..
O que será que tem,
Para além do olhar!
Será sonho?
Será realidade?
É revoltado e meigo,
Isso é verdade..
Vê-se pelo olhar:
Aquele azul imenso
Esconde tanta ilusão,
Pode ser tão diferente
Basta imaginação
Quem ele é ninguem sabe,
Mas a muitos causa emoção
Porque junto a ele alguém viveu momentos de muita paixão...
É este sentimento que guardo,
No meu coração.
É ele que me faz sonhar,
Apenas com o simples nome
Que possui
Pois basta algumas letras soletrar
para o seu nome encontar..

POIS ELE É O MAR


Patricia Ramalho