quarta-feira, 19 de novembro de 2008

Sinto-me...



2 comentários:

MaB disse...

Sabendo todas as respostas, que seria das perguntas?
Sabendo todos os mapas, que seria dos caminhos não cartografados?
Que seria dos sonhos se já estivessem concretizados?
Que seria de nós, se nos soubessemos de cor??:)

FLI disse...

"Escrevo o teu nome
Na vidraça das surpresas
Nos lábios que estão atentos
Muito acima do silêncio
Escrevo o teu nome
Nos meus refúgios desfeitos
Nos meus faróis aluídos
Nas paredes do meu tédio

Escrevo o teu nome
Na ausência sem desejo
Na solidão despojada
Na escadaria da morte
Escrevo o teu nome
Sobre a saúde refeita
Sobre o perigo dissipado
Sobre a esperança esquecida

Escrevo o teu nome
E pelo poder da palavra
Recomeço a minha vida
Nasci para te conhecer
Nasci para te nomear

Liberdade"

PAUL ÉLUARD